ESTUDOS FILADÉLFIA A IGREJA FIEL ~ Rádio Restitui Gospel

Nossas Redes Sociais - Compartilhe

TV RESTITUI

0

ESTUDOS FILADÉLFIA A IGREJA FIEL

ESTUDOS

FILADÉLFIA A IGREJA FIEL

O nome Filadélfia significa amor fraternal. Em 150 a.C. Atilo Filadelfo fundou-a no vale cógamo, no sopé do monte Tmolo, mais ou menos 122 Km de Esmirna. Filadélfia nos mostra que é possível termos uma vida irrepreensível diante de Deus.


A – ISTO DIZ... (Ap, 3: 7) – A descrição...

a) O Santo; Jesus apresenta-se como o Santo para uma igreja que é santa, isto porque, só o arraial sendo santo para o Santo estar no meio dele – Nm, 5: 1-4.
b) O Verdadeiro; em Cristo não há falsidade, não há engano, não há mentira e nem desonestidade. Ele é o verdadeiro, digno da nossa confiança, do nosso amor, da nossa adoração e da nossa fidelidade.
c) O que tem a chave de Davi; esta chave representa a autoridade do seu ofício real. Mostra que ninguém pode impedir ou barrar a atuação do Senhor, Ele manda e tem que ser obedecido.

B – EU SEI... (Ap, 3: 8-10) – O elogio...

a) As obras de Filadélfia eram conhecidas pelo Senhor; Ele conhecia a fidelidade, a perseverança, o amor e o preço que pagavam para serem fiéis. Por isso com a autoridade que tem, Ele abre para aquela igreja uma porta que não pode ser fechada. Todo preço, toda renúncia que fizermos por Cristo nos será recompensada por Ele com portas abertas, portas que ninguém pode fechar.
b) Quando se é fiel ao Senhor ninguém pode impedir a nossa vitória. Até mesmo aqueles que tem aparência de crentes, como os que em Filadélfia se diziam judeus, mas não eram, terão que reconhecer que o Senhor está conosco e nos ama.

C – REPREENSÃO...

a) Filadélfia, a exemplo de Esmirna, não precisou receber repreensão alguma do Senhor.

D - GUARDA O QUE... (Ap, 3: 11) – O conselho...

a) O conselho de Cristo para Filadélfia era conservar o que tinham conquistado, manter-se fiel até o fim, não desfalecer as mãos e principalmente, não permitir que satanás consiga roubar aquilo que eles conquistaram.
b) É preciso lembrar que satanás fará tudo o que puder até o fim para roubar a comunhão com Deus de dentro de nós, daí a necessidade de vigiarmos até o fim.

E – A QUEM VENCER... (Ap, 3: 12) – O desafio...

a) O desafio era o da constância, precisavam ter regularidade na vida cristã, não podiam viver de altos e baixos e nem diminuir na devoção a Cristo. Se assim fizessem:

1- Seriam pilares no templo de Deus;
2 – Receberiam o nome do Senhor;
3 – Receberiam o nome da cidade do Senhor.

____________________________________________________________


ESMIRNA, A IGREJA PERSEGUIDA

O nome Esmirna significa mirra, localizada na costa ocidental da Ásia menor era um grande centro de comércio. Esmirna foi o palco de grandes perseguições no período do império romano, quando cristãos foram mortos a fio de espada, queimados vivos, lançados às feras e outras formas de martírio.

Os cristãos de Esmirna sofriam grande perseguição por ser a cidade um centro de adoração a zeus e das deusas cibele e sipeline; eram também perseguidos pelos judeus que rejeitavam a Cristo.
Pouco tempo depois de João ter escrito a esta igreja, Policarpo tornou-se bispo em Esmirna. Ele convivera e fora discípulo de muitos dos apóstolos, incluindo João. Policarpo pastoreou em um período de perseguição e perigo, mas jamais deixou de ser fiel às verdades do Evangelho. Quando na ocasião do seu martírio recusou-se a salvar a si mesmo, pois o preço era negar ao seu Senhor, foi condenado à fogueira, mas segundo os historiadores, o fogo fez um arco em seu redor, ficando ele intocável no meio das chamas. Alguém que estava próximo, entretanto, matou-o com um golpe de sua adaga.

A - ISTO DIZ... (Ap, 2:8) – A descrição...

Ao pastor de Esmirna Cristo se descreve como aquele que...

a) É o primeiro e o último, Ele é o Alfa e o Ômega, princípio e o fim, de eternidade em eternidade.
b) É o que foi morto e reviveu; Cristo começa lembrando a eles que Ele, a semelhança deles, foi perseguido e morto, porém não permaneceu morto, mas ressuscitou, e isto aconteceria com eles também. Cristo sempre tem uma palavra de conforto em todas as situações, nada melhor do que uma palavra desta para uma igreja que estava preste a passar por uma tremenda perseguição.

B – EU SEI... (Ap, 2:9) – O elogio...

a) As tuas obras; Jesus elogia aqueles crentes, pois em meio a todas as perseguições e tribulações, continuavam a trabalhar sem temer as afrontas de satanás;
b) À pobreza; a perseguição em Esmirna atingia até mesmo os empregos dos cristãos, levando-os a viver na pobreza, além disto os seus bens eram confiscados pelo governo, mas embora fossem pobres na terra eram ricos no tocante a herança celeste. Isto porque as verdadeiras recompensas são na eternidade.
c) À blasfêmia dos que se dizem judeus; Esmirna vivia um grande problema, que atinge de igual forma a igreja atual, trata-se da falsidade daqueles que dizem que são e não são. A grande verdade é que estamos preparados para perseguição de fora, mas nunca para a que vem dos próprios irmãos na fé. Vivemos um tempo de perseguição no próprio ambiente cristão, perseguição movida por pessoas que destituídas da graça de Deus levantam-se contra aqueles que procuram ser alguém mais, aqueles que procuram fazer a diferença; e o que mais preocupa é que essas pessoas embora na igreja, são na realidade, sinagogas de satanás.

C – A repreensão...

a) Esmirna, juntamente com Filadélfia, são as únicas igrejas onde Jesus não encontrou motivos de repreensão.

D – NÃO TEMAS...SÊ FIEL...(Ap, 2:10) – O conselho...

a) Deus sempre nos surpreende! Nos momentos das maiores aflições quando os homens comuns certamente desistiriam, Ele nos impele a continuar, foi assim com Abraão – Gn, 15:1, com tantos outros e com Esmirna também, estavam eles prestes a serem até mesmo mortos por não negarem a sua fé, isto porque eram considerados traidores do império, por não adorarem ao imperador, porém agora o Senhor os encoraja dizendo que não deviam temer e precisavam ser fiéis até a morte. Na verdade, o Senhor queria que eles entendessem que estando Ele conosco, não temos motivos para preocupações.
b) Algo também digno de ser notado, é que o Senhor nunca disse que não teríamos sofrimentos, pelo contrário, Ele disse que no mundo teríamos aflições, mas podemos contar em todas as aflições com a presença do Senhor – Is, 43:1-3.

C– O QUE VENCER... (Ap, 2:11) – O desafio...

a) Os vencedores de Esmirna eram aqueles que não temiam o homem que mata o corpo e nada podem fazer com a alma, mas eram os que temiam a Deus que tem poder de fazer perecer no inferno tanto o corpo como a alma. Por isso, nunca passariam pela segunda morte, mas viveriam eternamente.

0 comentários:

Postar um comentário